Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

JANDIRA E JUREMA

 

Jandira Rosa Pereira (Jandira) nasceu em Aroeira, no estado do Mato Grosso do Sul, em 25 de março de 1935.
Ciriaco Benites (Benites) nasceu na Fazenda Santa Rosa, no município de Itaquiraí, no estado do Mato Grosso do Sul, em 16 de março de 1943.
Legítimos representantes da música de fronteira, Benites filho de pai brasileiro e mãe paraguaia, e Jandira de pai paraguaio e mãe brasileira, sempre homenagearam e cantaram Mato Grosso do Sul.
Cresceram com a arte na alma, o que os direcionou a viver intensamente da música e para a música.
Jandira e Benites, inauguraram a época da música ao vivo nos restaurantes, em Campo Grande, cantando na churrascaria Braseiro. Em todas as casas que se apresentaram: Vitório’s e Ponteio, entre outras, ganharam prestígio com a participação da dupla.
Mais tarde, inauguraram o restaurante La Carreta, que abriu portas para artistas latinos americanos e sul-mato-grossenses.
Criaram o espaço cultural Sol da América inspirados na ligação espiritual com o povo Inca, do Peru. Benites prosseguiu com a vida artística apresentando-se em vários locais e nos finais de semana se apresentava no Argüille Bar.
Excursionaram pelo Brasil e países da Bacia Platina num trabalho de integração da arte, levando nossa música por onde passavam.
Ciriaco Benites (Benites ou Neno) foi criado em Ponta Porã e desde cedo sentiu a música, pois seu pai tocava violão, bandolim e cantava.
Aos oito anos, ganhou do seu tio uma gaita de boca da marca Vendedora e aos 14 já era saxofonista.
Seu pai foi convocado a combater na Itália, na segunda Guerra Mundial. Não concordando em ir para a guerra foi considerado desertor. Em 1945, foram todos a pé da fazenda até a fronteira de Ponta Porã, onde ele registrou os filhos. Cresceram em Pedro Juan Caballero.
Depois dos 15 anos, seu tio queria que fosse estudar em São Paulo, mas já estava de cabeça virada para o mundo da música. Logo que chegaram seu pai foi embora para Amambaí e sua mãe resolveu distribuir os filhos para os irmãos. Criado por seu tio Luís Meireles cresceu com a musicalidade na alma, só queria viver de música e para a música.
Tocava com dois guris violeiros. Faziam os bailezinhos nas casas, e a meninada dançava. Levavam muito a sério a música apesar de serem crianças. Sentiam cada vez mais a necessidade de manifestar o sentimento artístico. Aos 18 anos já era saxofonista e integrava um grupo com pistón, bateria, contrabaixo.
Tocavam no recém inaugurado Tênis Clube de Ponta Porã. Nessa época começava a ter noção maior do que é um grupo musical, do entrosamento necessário entre os artistas e do crescimento que isso proporcionava.
Quando chegou o tempo do serviço militar, conseguiu que o comandante do regimento de Cavalaria o enviasse para servir em Campo Grande, sonhando com o dia de conhecer a cidade.
Chegou à Campo Grande, acompanhado do amigo Clarito que lhe deu assistência e o levou ao quartel general. Serviu na 14° Companhia da saúde e um ano depois deu baixa. Cantava muito na noite e era conhecido por ali.
Fez amizade com os oficiais solteiros, que os apresentava às pessoas e o levava para fazer serenatas com um acordeonista que o acompanhava.
Retornou à Ponta Porã, formou um grupo de músicos e voltou a tocar saxofone com artistas de Assunção, que dominavam instrumentos de sopro e teclado. Gostaram do seu som e o convidou para excursionar com eles em Campo Grande.
O projeto era ganhar dinheiro para ir trabalhar no Rio de Janeiro ou em São Paulo e depois pegar um navio para ir para a Europa. Eles acabaram indo e Benites ficou, conquistado por Jandira com quem formou a dupla.
Jandira nasceu em Aroeira, perto de Rio Brilhante, no estado de Mato Grosso do Sul.
Sua mãe Deolinda Rosa Sandim, veio de Mariana, Minas Gerais, e o pai Salustiano paraguaio. Quando eles estavam chegando a Aroeira, a mãe de Jandira deu à luz na carreta.
Desceu com a filha nos braços e sem a oportunidade de ter assistência médica veio a falecer.
Salustiano, peão da fazenda, fazedor de cerca, vaqueiro, levou à criança até Rio Brilhante e entregou à senhora Antônia Nogueira, dona do de um hotel na cidade, que a acolheu.
Dona Antônia, filha de um fazendeiro do Paraná, viúva desde os 15 anos, pegou amor pela criança. Após alguns anos, o pai doou-a de papel passado para aquela que a criva como verdadeira mãe. Dona Antônia morou com a filha a vida toda, e faleceu aos 88 anos cercada de muito amor e carinho.
Jandira estudou no colégio Maria Auxiliadora e depois se formou professora, em Lins, São Paulo. Era uma mulher inteligente, dinâmica e empreendedora. Casou-se cedo com Carlos Buytendorp e teve duas filhas que muito amava, a Márcia e a Yara. Do segundo casamento, com Benites, nasceu Samuel Ataualpa. Era espírita, acreditava em reencarnação.
Cantora, violinista e compositora escrevia as músicas num caderno. Em 1962, gravou em São Paulo com o grande maestro paraguaio Hermínio Gimenez, Mi Pena, em espanhol, em português, Minha Dor.
Escreveu composições em homenagem as cidades como: Coxim, Campo Grande e Corrientes.
Benites conheceu Jandira logo que chegou a Campo Grande, porque o grupo musical que ele integrava, hospedou-se num hotel entra as ruas Dom Aquino e Cândido Mariano, cujo donos eram paraguaios.
O proprietário do hotel apresentou Jandira, que era dono de uma boate Caravelle. Na época estavam terminando o contrato dos grandes músicos que se apresentavam na casa: maestro Pedroca (acordeonista); Lalo (pianista); Javer (pistonista); e Agápito Ribeiro (saxofonista). Jandira procurava justamente músicos que incluíssem no repertório ritmos sul-mato-grossenses da fronteira: chamamé, guarânia, polca e rasqueado. Tocaram por uma hora e agradaram em cheio. Foram contratados por mais oito meses ao fim dos quais começou a observar que ele e Jandira já tinham um olhar diferente um para o outro. Quando venceu o contrato, Jandira perguntou se ele queria ficar com ela e Benites respondeu que sim. Foi assim que nasceu a dupla Jandira e Benites.
Nos anos 960, os restaurantes de Campo Grande não apresentavam música ao vivo. Cantavam às vezes para os amigos, no restaurante Braseiro, do general Bacchi, que, devido o sucesso que faziam, resolveu os contratar. Aceitaram formar um grupo para cantar no restaurante, tocando de mesa em mesa noite adentro. A moda pegou e lá permaneceram por vários anos.
Tempos depois, Jandira e Benites, inauguraram o restaurante La Carreta. Compraram o ponto de dona Maria Edwirges, proprietária de uma lanchonete que funcionava na rua Calógeras , esquina com a rua Barão do Rio Branco.
Abriram também a Lavanderia Sol, que funcionou por 15 anos, na Rua Rui Barbosa, com apoio do amigo Cantero.
Trabalhavam para sobreviver. De dia na lavanderia e de noite no restaurante, sem descanso.
Criaram um espaço para músicos, trouxeram músicos correntinos. Para a noite do chamamé, com grandes bandeonistas, traziam os Violinos Mágicos do Rio de Janeiro, um grupo de violinista vestidos de zíngaro,que tocavam a luz de velas e causavam grande sensação. Recebiam também o som dos Andes, dos grupos peruanos e bolivianos que vinham enriquecer as noites, além de músicos e bailarinos paraguaios de Assunção. Era uma casa de muita alegria e cultura musical, que estava sempre lotada.
Convidavam músicos como Zacarias Mourão, que tinha um selo, uma gravadora, em São Paulo que abria as portas para os artistas sul-mato-grossenses.
Em 1982, transferem o La Carreta para um grupo de empresários do Rio Grande do Sul. Passaram então a cantar nos restaurantes de Campo Grande como o Vitório’s e o Ponteio, aumentando a clientela que os aplaudia com entusiasmo. Dessa forma implantaram a era da música ao vivo nos restaurantes do estado.
A dupla Jandira e Benites sempre homenagearam e cantaram Mato Grosso do Sul. São sul-mato-grossenses e faziam várias músicas brasileiras em português, além de compor em espanhol e guarani.
A primeira gravação foi graças a Zé Correa, que os incluiu no seu disco “O Inimitável”. Participaram com quatro músicas, dentre as quais "Serenata de Amor Para Você" e "Mensaje de Amor". Depois os apresentou ao Mário Vieira, da Califórnia, que os deu várias oportunidades. O segundo disco que gravaram foi o LP "Céu na Noite Luna", com música El Mensu. Em 1973 gravaram o LP "La Carreta" e em 1974, o último disco "Estampas Mato-grossenses - Boas Festas". Foi um presente de natal que ofereceram aos seus amigos e fãs. Traz Chalana, composições para as cidade de sul-mato-grossenses e também músicas do Capitão Furtado.
Em 1979, Jandira formou dupla com Jurema, com quem gravou 3 LPs.
Jandira faleceu em 1994, em conseqüência de um câncer generalizado. Benites faleceu em 17 de maio de 2015 em Campo Grande/MS.

 

DISCOGRAFIA

 

LPs

 

JANDIRA E BENITEZ - CARRETA CAMPESINA - 1971 - CALIFÓRNIA - CL-403
01) El Arriero - R. Fontao Meza e F. Perez Cardozo
02) Diciendo Adiós - Júlio Godoy
03) La Última Letra - Emilliano R. Fernández e Félix P. Cardozo
04) Dueño De Mi Amor - Jandira R. Pereira e Mario Costa Lima
05) Puerto Abandonado - O. Oropeza
06) Pensé Que Me Querias - Yrineo e Mario Barrios
07) Viejo Naranjal - Mario Barrios
08) Antigua Ternura - Maria Victoria
09) Saudade - Mario Palmério
10) No Me Olvides - Ernesto Baez e Aniceto Ibarroia
11) Morenita - F. Barboza e Medina
12) Mi Despedida - Félix Perez Cardozo

 

JANDIRA E BENITES - UN RECUERDO - 1973 - CALIFÓRNIA
01) Un Recuerdo - S. Villanueva
02) Yo Soy Purajhey - Mauricio Cardozo Ocampo
03) Che Jazmín - Teodoro S. Mongelós e Epifanio Méndez Fleitas
04) Nda Che Pochyi Nendive - Emiliano R. Fernandes e Félix Perez Cardoso
05) Rojheyama - T. Cocomarola
06) Añoranza Guaireña - Rubito Medina
07) Ciudad Morena - Victor Gimenez e Gabino Corrêa
08) Te Sigo Esperando - Ben Molar e Florentín Giménez
09) Che Pykasumi - Cecilio Valiente e Eladio Martínez
10) Recuerdo - Ben Molar e Demétrio Ortiz
11) Fiesta Patronal - Maria Palmeiro
12) Te Vuelvo A Encontrar - Carlos Sosa Melgarejo

 

JANDIRA E BENITEZ - SELVA, NOCHE, LUNA... - 1974 - CALIFÓRNIA
01) El Mensú - Vicente Cidade e Ramón Ayala
02) Soy Paraguaya - Cirilo, R. Zayas e Chinita de Nicola
03) Cantoa Itacuruby - M. C. Ocampo
04) Isca Saca - Santiago Cartese
05) Cuando Tu Regress (Canción Del Camino) - Hermínio Gimenez e Jandira R. Pereira
06) Asuncena - Felix Perez Cardoso e Ortiz Mayans
07) Adios Pueblo - Gregório Cabrera Gonzalez
08) Che Pochí Ma Nendive - Emiliano R. Fernandes e Felix P. Cardoso
09) No Me Niegues Tu Amor - Martin Barrios
10) Recuerdio de Una Noche - Herminio Gimenez
11) Co-Che Triste Purajhei (Mi Triste Cantar) - Hilarión Corrêa e M. de Los Santos Yudice
12) Serenata - Emiliano R. Fernandes e Felix Perez Cardoso

 

JANDIRA E BENITES - LA CARRETA - 1977 - ALVORADA/CHANTECLER - LP= 2.10.407.201
01) La Carreta - Juan C. C. Morano Gonzales e Manoel S. Parre
02) Colorado Rhetá - Maurício Cardozo Ocampo e Sosa Cordero
03) Rio Rebelde - Cholo Aguirre e Ramona Galarza
04) La Canción Del Silêncio - Victor Gimenez e Gabino Correu
05) Forastero Del Iberá - D. R.
06) Vila Guilhermina (Villa Guillermina) - G. Molina e Visconti Vallejos
07) Pasionaria - Ortéz Mayans e Félix Perez Cardoso
08) Che Py Jharé Mombyry - Hermanos Gonzales
09) Ndeve Guará Santani - Morel e Beloto
10) Burrerita Que Se Fué - Chinita de Nicola e Cirilo R. Zayas
11) Galopera - Maurício Cardozo Ocampo
12) Panambi Jhovy - A. Geneira e Diosnel Chase

 

JANDIRA E JUREMA - UMA ROSA COM AMOR - 1979 - PHONODISC LP= 0.02.405.002 
01) O Amor que Já Foi Meu - Paulinho Gama
02) Uma Rosa com Amor - Francisco da Silva e Antônio Marciano
03) Rasquiado Quente - Verônica Pauly "Vera"
04) Revanche - Hélio Alves e Jeca Mineiro
05) Canoeira do Amor - Laureano Cruz e Jandira A. Lima
06) Em Busca de Alguém - Laurentino
07) Meu Fracasso - Maravilhoso e F. da Silva
08) Na Sombra da Noite - Paulinho Gama e Bill Marques
09) Sou Apaixonada - Jandira A. Lima e F. Rudi
10) Cinzas e Espumas - Atílio Versuti e Jeca Mineiro
11) Vai Saudade - Waldemar de Freitas Assunção
12) Sem Ele - Mabel e Jandira A. Lima

 

JANDIRA E BENITEZ - CANTAN A MÉXICO - 1981 - TAPECAR
01) Y Volver... Volver... Volver - Ursu Blay
02) Llegó Borracho El Borracho - José Alfredo Gimenez
03) Celosa - Manuel S. Acuña
04) Porque Diós Mio - Mathias Peña Flores
05) Mi Viejo San Juan - Noel Estrada
06) Que Nos Entierrem Juntos - D.R.
07) Cu-cu-rru-cu-cú Paloma - Thomás Mendes
08) Juan Churrasqueado - Victor Cordero
09) Paloma Querida - José Alfredo Gimenez
10) Maria Bonita - Agustín Lara
11) La Mano de Diós - José Alfredo Gimenez
12) Vámonos - José Alfredo Gimenez

 

JANDIRA E JUREMA - CAMA DESARRUMADA - 1982 - COPACABANA - COELP-41652
01) Quarto Vazio - Zé do Pinho
02) Cama Desarrumada - Compadre Lima e Jardel
03) Capelinha da Estrada - João da Cruz e Jandira
04) Sozinha nas Madrugadas - Silvério e Rogério Dantas
05) Passando de um Carreiro - Francisco da Silva e Zamba
06) Filhos de Ninguém - Vicente Dias
07) Botãozinho de Flor - Francisco da Silva e Jandira
08) Ex Caminhoneira - Jandira e Venina Santos
09) Pedra que Rola - Praense
10) Somente um Milagre - Mabel e Jurema
11) Tchá Tchá na Praia - Pascoaline e Andaraí
12) Noites de Angústia - João do Reino e Sargento Morais

 

JANDIRA E JUREMA - OUTRA NOITE DE AMOR - 1982 - COPACABANA - COELP-41696
01) Outra Noite de Amor - Marciano e Darci Rossi
02) Tenho Pressa de Chegar - Vera Pauli e Cláudio Balestro
03) Bem-me-quer, Mal-me-quer - Carlos César e José Fortuna
04) Leito do Pecado - Compadre Lima e Jardel
05) O Amor Maior do Mundo - Adail e Simão
06) Paixão Criança - Praense
07) Mato Grosso Gigante - Vicente Dias e Cleide
08) Prato de Comida - Marciano e Darci Rossi
09) Toda Cachaça do Mundo - Luis de Lara
10) Sino da Capelinha - Osvaldo Bettio e Chico Lau
11) Ponha Mais Amor em Sua Vida - Silvanir e Bekekê
12) Coração Doido - Jardel e Luis Carlos

 

JANDIRA CANTA PARA VOCÊ - ESTAMPAS MATOGROSSENSES - 1983 - J.C.B.
01) Felicidades Meu Grande Amigo - Carlos Sosa - Versão: Jandira R. Pereira
02) Sonora Estância - Jandira R. Pereira
03) Mourão da Porteira - João Pacífico
04) João Campeiro - Apparicio S. Rillo e José G. Lewia Bicca
05) Sonho Caboclo - Jandira R. Pereira
06) Fandango em São Gabriel do Oeste - José B. dos Santos
07) Terra Dadivosa - Jandira R. Pereira
08) Terra de Rondon - Arlindo Pinto
09) À Matogrossense - Lourival dos Santos e Tião Carreiro
10) Aquarela de Coxim - Jandira R. Pereira
11) A Fronteiriça Galante - Jandira R. Pereira
12) Estampas Matogrossenses:
- Cidades de Mato Grosso -
Mário Zan e Nhô Pai
- Siriema de Mato Grosso - Mário Zan e Nhô Pai
- Chalana - Mário Zan e Arlindo Pinto

 

JANDIRA E BENITES - BOAS FESTAS - RECUERDOS EN CHAMAMÉ - 1984 - JCB
01) Canto Al Taraguy -
02) Siete Higueras -
03) Tu Panuelo -
04) Guainita Amada -
05) Amor Ardiente -
06) Villa Guillermina -
07) Casita de Barro -
C. Talavera, Baéz M. Rieta e J. V. Visconti
08) El Canguy - J. V. Visconti e T. Cocomarola
09) Mi Flor Corrientes - Jandira Rosa Pereira e C. Benites
10) La Bailanta - Isac Abitbol e H. Pérez
11) Camba Cuá - Sosa Cordero
12) Aguadora - Prégon Correntino - D.R.

 

MÚSICAS

 

 

VÍDEOS

 

Jandira e Jurema na TV Paranaíba de Uberlândia/MG

Jandira e Benites interpretando "Chalana"

Jandira e Benites interpretando "Corazón Viajero"

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com
Jandira e Jurema - 001 Jandira e Jurema - 002 Jandira e Jurema - 003 visual lightbox for MACby VisualLightBox.com v6.1