Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

GEDEÃO DA VIOLA

 

Gedeão Nogueira nasceu no dia 16 de abril de 1945 em Limeira, no estado de São Paulo. Carregando no sangue desde menino a cultura caipira, conheceu com apenas 6 anos de idade a dança da catira, pela qual se apaixonou, dançando junto com os adultos. Gedeão dançou bastante catira na região de Piracicaba/SP antes de se tornar violeiro.
Em 1985 Gedeão seguiu para a capital paulista onde trabalhou como artesão, consertando e reformando instrumentos musicais de corda.
Como artesão, Gedeão trabalhava próximo ao Café dos Artistas, na Praça Júlio de Mesquita, local que era um reduto de boêmios, onde se podia encontrar violeiros, compositores e cantadores que ali se reuniam para trocar idéias, vender instrumentos musicais, compor novas letras e músicas ou mesmo tomar uma cerveja e cantarolar. E foi nessa época que Gedeão conheceu diversos músicos da MPB e também da música regional, com os quais chegou mais tarde a dividir o palco, como Sérgio Reis, Téo Azevedo, Castanha e Caju, Saulo Laranjeira, Luiz Vieira, Silvio Brito e outros mais.
Foi nessa lida como artesão que Gedeão acabou gostando do som da viola caipira, do qual foi um aprendiz auto-didata, depois de afinar violas de grandes nomes como Bambico, Zé do Rancho e Tião Carreiro.
Foi no ano de 1988 que Gedeão, incentivado por seu amigo Sayo, gravou "Pau-Brasil", pela gravadora Tocantins, o seu primeiro LP, com solos de viola caipira. A faixa-título "Pau-Brasil", de sua autoria, chegou a ser o tema da abertura do Programa Viola Minha Viola na TV Cultura de São Paulo, apresentado por Inezita Barroso.
E, como solista de viola, Gedeão se apresentou em recitais e também em programas de TV como o Som Brasil (na Rede Globo) e o Viola Minha Viola (na TV Cultura de São Paulo). Gedeão também chegou a coordenar, nessa época, a antiga Orquestra de Violeiros de São Paulo.
Gedeão também foi convidado a se apresentar em Brasília/DF, para representar o estado de São Paulo, em 1988, na gravação do programa de TV intitulado "Violeiros do Brasil", ao lado de Almir Sater, Tião do Carro, Zé Garoto, Roberto Correa, Zé Mulato e Cassiano e Renato Andrade. No entanto, devido a problemas de saúde, Gedeão acabou sendo substituído pelo Tião Carreiro nesse programa.
Em 1992, Gedeão trocou a capital paulista pelo interior do estado, passando a residir em Barretos, a convite do amigo Rose Abraão, que era considerado o "Pai dos Violeiros" e que foi também o criador do "Festival Violeira", considerado o maior Festival de Viola do país, que acontece até os dias de hoje, anualmente, durante a Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos.
Em 1996, no entanto, faleceu o amigo Rose Abraão. Vendo-se sem mercado e sem público para a música instrumental, Gedeão decide soltar sua voz e cantar, juntando então a qualidade de sua viola com a afinação de voz de João Pedro, que era seu colega de Reisados e Cantorias. Estava formada a dupla "Gedeão da Viola e Sidney", nome artístico que João Pedro já vinha usando e que viria a trazer bastante sorte nos festivais.
No mesmo ano, "Gedeão da Viola e Sidney" conquistaram o primeiro lugar no Festival Violeira Rose Abraão de Barretos, com a música "Mala de Lembranças" e, no mesmo evento, também foram agraciados com o segundo lugar com a toada "Boiadeiro Sem Boiada". Em 1997, a dupla novamente se consagraria campeã com a moda "Ponte de Safena", o que firmou Gedeão e Sidney como uma das maiores sensações dos diversos festivais regionais, ganhando prêmios diversos em praticamente todas as competições das quais participassem.
Em 1998, no entanto, a dupla com Sidney se desfez e Gedeão formou uma nova dupla na qual seu filho Fabiano fazia a voz e o violão. No mesmo ano, "Gedeão da Viola e Fabiano" foram agraciados com o primeiro lugar com "Amiga Inseparável" (Gedeão da Viola), uma bela homenagem à viola caipira.
Em 1999, "Gedeão da Viola e Fabiano" ficaram com o quarto lugar no Festival Violeira Rose Abraão, com a música "O Gostoso da Vida".
No ano seguinte, a convite da organização, Gedeão atuou como "garoto-propaganda" do Festival Violeira Rose Abraão, tendo incentivado novas duplas e violeiros de todo o Brasil a participarem do concurso. E, no mesmo ano de 2000, Gedeão gravou seu segundo disco de carreira, que foi o CD "Toque Aranhado", em solos de viola caipira, tendo sido seu primeiro disco lançado originalmente nesse formato. Teo Azevedo participou desse CD na faixa "Versos de Barretos".
Gedeão também passou a ministrar aulas particulares de viola caipira e violão, além de também ensinar a tradicional dança do catira para crianças e jovens carentes da periferia de Barretos, um belíssimo trabalho com forte cunho social, que também ajudou a resgatar as raízes do folclore brasileiro.
Ao final do ano 2000, Gedeão da Viola, formou novamente a dupla com João Pedro (de nome artístico Sidney) e a dupla voltou a participar dos diversos festivais de violeiros, festas de rodeio e programas de TV. Nessa época eles iniciaram o preparo do primeiro CD da dupla, com composições inéditas, a maioria das quais campeãs do Festival da Violeira Rose Abraão de Barretos. O parceiro Sidney, por sinal, é considerado o maior vencedor do concurso, com 14 premiações, tendo conquistado 3 primeiros lugares com Gedeão da Viola, além de outros 3 concursos com outros parceiros.
Um novo primeiro lugar foi conquistado pela dupla na edição de 2001 do Festival Violeira Rose Abraão, dessa vez com "Caboclo Centenário", uma música ponteada de nostalgia, com boiadeiros e boiadas caminhando pelas cordas da viola caipira.
Somente em agosto de 2002 é que foi lançado o CD "Gedeão da Viola e João Pedro - Vol. 01", pela gravadora RB Music de São Paulo, ocasião na qual Sidney voltou a utilizar seu nome de batismo.
Gedeão da Viola faleceu na manhã de 27 de julho de 2005, em Barretos/SP, vítima de insuficiência cardíaca.

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

 

DISCOGRAFIA

 

LPs e CDs

 

GEDEÃO DA VIOLA - PAU BRASIL - 1988
01) Pau Brasil - Gedeão da Viola
02) Belezas Matogrossense - Gedeão da Viola
03) Assanhadinho - Gedeão da Viola
04) Sem Fronteira - Gedeão da Viola
05) Descendo Escada - Gedeão da Viola
06) Chega Mais - Gedeão da Viola
07) Visita ao Nordeste - Gedeão da Viola
08) Dois Irmãos - Gedeão da Viola
09) Sonho de Criança - Gedeão da Viola
10) Percorrendo o Brasil - Gedeão da Viola
11) Solidão Sertaneja - Gedeão da Viola
12) Serra ao Luar - Gedeão da Viola

 

GEDEÃO DA VIOLA - TOQUE ARRANHADO
01) Pout-Pourri de Tião Carreiro - Tião Carreiro, Lourival dos Santos e Moacyr dos Santos
02) Toque Arranhado - Gedeão da Viola
03) Toada Improvisada - Gedeão da Viola
04) Brincando com as Cordas - Gedeão da Viola
05) Brincando com o Pagode - Gedeão da Viola
06) Galopada - Gedeão da Viola
07) Guarânia Para Alto Belo - Gedeão da Viola
08) Pagode de Improviso - Gedeão da Viola
09) Valsa Telúrica - Gedeão da Viola
10) Viola Regateira - Gedeão da Viola
11) Toada Sentida - Gedeão da Viola
12) Guarânia Apaixonada - Gedeão da Viola
13) Viola Encapetada - Gedeão da Viola
14) Toada Mineira - Gedeão da Viola
15) Charrilhão - Gedeão da Viola
16) Amansador de Burro Brabo - Téo Azevedo e Braúna
17) Versos de Barretos - Téo Azevedo e Braúna

 

GEDEÃO DA VIOLA E JOÃO PEDRO - VOLUME 01
01) Turum-Tum-Tum - Floraí e Gedeão da Viola
02) Peão Centenário -
Ronaldo Viola
03) Violeiro Mano a Mano -
Téo Azevedo, Raimundo e Edmundo
04) Desabafo de Peão -
J. Barretos
05) Mala de Lembrança -
Caetano Erba e Tião do Carro
06) A Lenda do Rio Abaixo -
Téo Azevedo
07) Recordação de Vaqueiro -
Téo Azevedo e J. Barretos
08) Flor que Não Cheira -
Gedeão da Viola e João Camargo
09) Ponte de Safena -
José Calixto Rodrigues e João Mulato
10) Boiadeiro Noturno -
Itamaracá e Carminha Pantarotto
11) Berço de Espinhos -
Tião do Carro e Caetano Erba
12) Amansador de Burro Bravo -
Téo Azevedo e Braúna
13) Saudação a Barretos -
Gedeão e João Pedro
14) Reisado -
Téo Azevedo
15) Filho do Cerrado -
Itamaracá e Carminha Pantarotto

 

GEDEÃO DA VIOLA E TÉO AZEVEDO - SOLOS DE VIOLA EM DOSE DUPLA
Gedeão da Viola:
01) Pau Brasil -
Gedeão da Viola
02) Beleza Matogrossense - Gedeão da Viola
03) Assanhadinho - Gedeão da Viola
04) Sem Fronteira - Gedeão da Viola
05) Descendo Escada - Gedeão da Viola
06) Chega Mais - Gedeão da Viola
07) Visita ao Nordeste - Gedeão da Viola
08) Dois Irmãos - Gedeão da Viola
09) Sonho de Criança - Gedeão da Viola
10) Percorrendo o Brasil - Gedeão da Viola
11) Solidão Sertaneja - Gedeão da Viola
12) Serra ao Luar - Gedeão da Viola
Téo Azevedo:
13) Canto de Saudação à Igreja (Cálix Bento) -
14) Viola Nordestina - Téo Azevedo
15) Cabocla Tereza - João Pacífico
16) Só Tu Não Pensas em Mim - Adaptação: Téo Azevedo
17) Cio da Terra - Milton Nascimento e Chico Buarque
18) Brasinhola - Téo Azevedo
19) Tristeza do Jeca - Angelino de Oliveira
20) Thiagoilana - Téo Azevedo
21) Bacu-Pari - Téo Azevedo
22) Asa Branca - Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira
23) Sebo nas Canelas - Téo Azevedo
24) Côco de Viola - Téo Azevedo
25) Desabafo de Vaqueiro - Téo Azevedo

 

MÚSICAS

 

 

VÍDEOS

 

Gedeão da Viola interpretando "Pau Brasil"

Gedeão da Viola, Tião do Carro e Téo Azevedo interpretando "Pau Brasil"

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com
Gedećo da Viola - 001 Gedećo da Viola - 002 Gedećo da Viola - 003 Gedećo da Viola - 004 Gedećo da Viola - 005 Gedećo da Viola - 006 Gedećo da Viola - Revista Viola Caipira - Vol. 12 Gedećo da Viola e Joćo Pedro Gedećo da Viola e Téo Azevedo - 001 Gedećo da Viola e Téo Azevedo - 002 visual lightbox for MACby VisualLightBox.com v6.1