Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

ZÉ TAPERA E CHIQUINHO

 

José Sonigo, o Zé Tapera, nasceu em Barretos, no interior do estado de São Paulo, em 19 de março de 1933.
Desde pequeno sempre se dedicou a cantorias. Se apresentou em público pela primeira vez aos 15 anos, ao lado de seu irmão Anselmo, na cidade de Londrina, num parque de diversões, participando de um concurso para duplas. Venceram o concurso, e se entusiasmaram pela carreira.
Em junho de 1951, Paiozinho esteve com seu circo em Londrina e tendo ouvido a dupla, insistiu em cantar um número com José. Paiozinho então o convidou pra excursionar com a companhia, integrando uma dupla que recebeu o nome de Paiozinho e Zé Tapera. Correram todo o estado e em 1952 foram para São Paulo.
Participaram do I Concurso de Violeiros da Rádio Record e venceram, ganhando como prêmio um contrato com a gravadora Copacabana.
Em 1954, assinaram contrato com a Rádio Nacional onde atuaram até dezembro de 1955, quando a dupla se separou.
Logo em seguida Zé Tapera formou dupla com um velho amigo, o Chiquinho, e já na semana seguinte estrearam no Programa "Beira da Tuia".
Francisco Perez, o Chiquinho, nasceu em Botucatu, no interior do estado de São Paulo, em 05 de fevereiro de 1926.
Irmão da mais famosa dupla sertaneja de todos os tempos, Tonico e Tinoco.
Chiquinho na verdade não esperava ser artista. Tudo aconteceu por acaso, quando estava na Rádio Tupi, ainda no tempo do famoso "Arraial da Curva Torta", apresentado por Capitão Furtado, quando Tinoco chegou apressado minutos antes do programa entrar no ar, e chamou Chiquinho dizendo que ele iria cantar com ele, pois o Tonico havia adoecido e não pode comparecer. Ensaiaram um número e tudo saiu direitinho.
Tonico viu-se obrigado a afastar por um tempo das atividades artísticas e Chiquinho o substituiu.
Logo depois parou de cantar profissionalmente por seis anos, passando a cuidar apenas do trabalho de secretário de seus irmãos Tonico e Tinoco.
Em 1955, Tonico e Tinoco acharam excelente a idéia que o Zé Tapera teve em formar dupla com Chiquinho. Foi aí então que surgiu a dupla Zé Tapera e Chiquinho. Começaram a atuar ao lado de Tonico e Tinoco, que foram seus grandes incentivadores.
Gravaram seu primeiro disco de 78 rpm em 1957, pela Gravadora Todamérica, com as músicas "Artista de Circo" e "Coração Sem Dono". Depois passaram a gravar pela Continental. Gravaram um total de 6 discos de 78 rpm.
Participavam dos famosos espetáculos da Companhia de Tonico e Tinoco, fazendo em suas peças a parte cômica.
A dupla Zé Tapera e Chiquinho se desfez no início da década de 60.
Zé Tapera seguiu sua carreira formando outras duplas, e Chiquinho mais uma vez substitui Tonico, que teve que se afastar da carreira artística durante três anos, pra se tratar dos pulmões em Campos de Jordão. Chiquinho o substituiu nos programas de rádio, nos shows e até mesmo nas gravações. Sempre teve participação marcante nos filmes de seus irmãos.
Em 1970, em sociedade com o radialista Carlito Martins, montou um circo, onde por muitos anos trouxe alegria para o público amante da música sertaneja raiz, desfazendo-se dele em 1982.
Chiquinho continuou trabalhando com seus irmãos Tonico e Tinoco, até que por problemas de visão, teve que parar de viajar, agravando assim sua saúde.
Chiquinho faleceu em 30 de julho de 1996, vítima de infarto.

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

 

DISCOGRAFIA

 

78 ROTAÇÕES

 

 

03/1957 - TODAMÉRICA - TA-5671
A - Artista de Circo - José Fortuna e Zé Tapera
B - Coração Sem Dono - Zé Paióça

 

07/1957 - TODAMÉRICA - TA-5710
A - A Vingança do Soldado - Chiquinho e Capitão Balduíno
B - Falsidade - Tonico, Zé Tapera e Anacleto Rosas Jr

 

1957 - TODAMÉRICA - TA-5719
A - Passagens da Vida - Zé Tapera
B - Os Dois Amigos - Zé Tapera e Jaime Ramos

 

1958 - TODAMÉRICA - TA-5743
A - Paraguaia - Pedro Bento e Zé da Estrada
B - Gaúcho Velho - Herivelto Martins e Pedro de Almeida

 

10/1958 - CONTINENTAL - Nº 17.586
A - Santo Glorioso - Anacleto Rosas Jr e Ivo Signorini
B - A Viola e o Cantador - Zé Paióça e José Rosa

 

06/1959 - CONTINENTAL - Nº 17.686
A - Ela Voltará - Sebastião Teixeira, Palmeirinha e Paiozinho
B - Pranto Amargo - Zé Paióça

 

S/D - CABOCLO - CS-272
A - Santo Glorioso - Anacleto Rosas Jr e Ivo Signorini
B - A Viola e o Cantador - Zé Paióça e José Rosa

 

S/D - CABOCLO - CS-303
A - Ela Voltará - Sebastião Teixeira, Palmeirinha e Paiozinho
B - Pranto Amargo - Zé Paióça

 

MÚSICAS

 

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com