Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

JOUBERT DE CARVALHO

 

Joubert Gontijo de Carvalho nasceu em Uberaba, no estado de Minas Gerais, no dia 06 de março de 1900 e faleceu no dia 20 de setembro de 1977 no Rio de Janeiro/RJ. Filho do fazendeiro Tobias de Carvalho e de Dona Francisca Gontijo de Carvalho, casal que teve treze filhos.
Joubert aprendeu a tocar de ouvido o piano que seu pai havia comprado quando ele tinha 9 anos de idade; interpretava os dobrados que ouvia, e que eram tocados pela banda local.
Quando se mudou com a família para São Paulo/SP, (pois o Sr. Tobias fazia questão de uma excelente educação e formação dos filhos que foram estudar no Ginásio São Bento), Joubert chegou a compor uma valsa intitulada “Cruz Vermelha”, a qual teve a renda revertida para a instituição homenageada. Estava no início da adolescência e o relativo sucesso obtido incentivou o menino para a música.
Em 1919, mudou-se para o Rio de Janeiro/RJ, onde estudou Medicina e também fez sucesso com o fox “Príncipe”, composição gravada em 1922, que foi o ano do Centenário da Independência do Brasil.
Concluiu o curso universitário em 1925 e defendeu a tese intitulada "Sopros Musicais do Coração"; foi aprovado com distinção, apesar do título humorístico da tese. E, mesmo com o exercício da profissão, continuou com as composições musicais ao piano e a publicação das mesmas, as quais faziam sucesso entre os editores.
Casou-se dois anos depois de formado com Elza Faria com quem teve o filho Fernando Antonio. E foi também por essa época, em 1928 que Joubert musicou dois poemas de Olegário Mariano ("Cai, Cai Balão" e "Tutu Marambá"), e iniciou com ele uma parceria de mais de vinte músicas.
Alcançou o primeiro sucesso nacional com a música “Ta-Hi (Pra Você Gostar de Mim)”, gravada em 1930 pela Carmen Miranda. A vendagem foi de 35.000 discos, quando na época, os grandes cantores vendiam, no máximo, algo em torno de 1.000 discos.
Entre seus sucessos destacam-se “De Papo Pro Á” (1931) e “Maringá”, que foi composta em 1932, que tinha como tema a seca do Nordeste brasileiro. Foi gravada inicialmente por Gastão Formenti e depois seguiram-se diversas outras gravações, inclusive em vários outros países.
Maringá nasceu de um aceno de adeus. A canção que emprestou seu nome ao município, foi inspirada num fato ocorrido em Pombal, na Paraíba, na década de 20. Uma família de retirantes arruma seus poucos pertences em um pau-de-arara. Um jovem casal se despede. Ela, deixaria a cidade junto com a miserável família para tentar uma vida melhor em São Paulo. Era a família da cabocla Maria do Ingá. Ele, um jovem mais triste ainda. Sem dinheiro, não tinha condições de embarcar no caminhão. Todas as economias daquela família eram mínimas para a longa viagem. Não haveria espaço para mais um corpo franzino. E muito menos para mais uma boca. O pau-de-arara parte, deixando no ar o último toque de mãos entre Maria e o namorado. Ele corre atrás do caminhão, armazenando todo o fôlego possível até desistir, em meio a poeira. Não há registros sobre o nome do caboclo que ficou.
No bar próximo, um grupo de amigos assistia a cena. Comovidos, chegaram a recolher moedas perdidas nos bolsos, mas poucos réis não seriam suficientes para cobrir os gastos da viagem ou para conformar os corações daqueles jovens separados pela miséria.
Eles conheciam Maria. Ela morava numa região conhecida como Ingá, nas margens do Rio Piranhas. Daí o seu nome. Moça prendada, desde os 12 anos já preparava pratos típicos. Com um sorriso encantador, era a alegria da centenária cidade paraibana até o dia do adeus parado no tempo.
Enquanto isso no Rio de Janeiro, capital da República, em 1930, Joubert Gontijo de Carvalho, um mineiro recém-formado em Medicina na capital federal e apaixonado por música e versos. O pai, Tobias de Carvalho, sempre o aconselhou a ficar afastado dos pianos e violões. Na aristocrática família Carvalho só eram permitidos médicos ou advogados.
Joubert passava por um momento difícil. Recém-formado em medicina, lhe assustava o fato de gostar mais do piano do que do bisturi. Porém, nunca foi um boêmio. Apesar de ter estudado medicina a pedido do pai, sempre se destacou como um aluno exemplar. Ao contrário de Noel Rosa, boêmio inveterado. Esse já havia tomado o rumo da boemia ao abandonar precocemente o curso de medicina.
Mas Joubert não podia se dar a esse luxo. A sombra paterna parecia segurar a sua mão antes de ameaçar qualquer nota no violão. Necessitava de um emprego seguro. E foi em um anúncio de jornal que descobriu a existência de uma vaga para médico no Ministério de Viação e Obras Públicas.
Na época não existiam concursos públicos. Joubert recorreu, então, ao amigo, poeta e político Rui Carneiro, chefe de gabinete do ministro da viação, José Américo de Almeida, o qual sugeriu que fizesse uma canção falando da seca no Nordeste.
José Américo é natural da cidade de Areias, e Rui Carneiro da cidade de Pombal, a qual trouxe inspiração a Joubert, surgindo o verso: “Antigamente uma alegria sem igual dominava aquela gente da cidade de Pombal... mas veio a seca toda chuva foi-se embora, só restando então as águas dos meus óios quando chora...”
A canção surgiu ali, na sala de espera do gabinete. Joubert também queria saber de uma cidade do Nordeste em que a seca foi tremenda. Rui citou várias, inclusive Maria do Ingá, interior da Paraíba, distante 87 quilômetros de João Pessoa.
Independente da música, o médico garantiu a vaga no Ministério, conseguiu satisfazer a vontade do pai e ao mesmo tempo pôde se dedicar à música. Joubert chegou a ser nomeado em 1933, para o cargo de médico do Instituto dos Marítimos, onde fez carreira, chegando a ser diretor do hospital.
A homenagem, porém, ficaria para o amigo Rui, ilustre filho da cidade de Pombal, também na Paraíba. Foi ele mesmo que teria contado para Joubert, durante uma conversa em um bar no centro do Rio, a triste história de uma cabocla chamada Maria do Ingá.
Joubert ficou emocionado com o relato sobre a família de retirantes e do desespero do namorado de Maria, deixado em Pombal. Mas seria tudo aquilo verdade ou lenda? Rui, então, revelou. Ele era um dos rapazes que estava no bar, uma das testemunhas do adeus. Provavelmente, foi o próprio amigo de Joubert quem batizou a triste moça de Maria do Ingá, também inspirado na lenda de uma cabocla conhecida com este nome, vítima da terrível seca em 1877. Convencido, Joubert partiu para o escritório a fim de terminar a composição.
Varou a madrugada compondo a toada. O refrão estava pronto: “Maria do Ingá, Maria do Ingá, depois que tu partiste tudo aqui ficou tão triste que eu fiquei a imaginá”. Não, não estava bom. “Maringá, Maringá, depois que tu partiste...” Foi o último retoque. A obra-prima estava pronta.
“Prezados ouvintes, vamos ouvir agora a composição Maringá, de Joubert de Carvalho na voz de Gastão Formenti”, anunciava o locutor da rádio carioca em meados de 1932. A toada tomaria conta do Brasil e dividiria as paradas ao lado da marchinha "O Teu Cabelo Não Nega" (Irmãos Valença e Lamartine Babo) e do bolerão “Aquellos Ojos Verdes”.
Durante algum tempo, muitos atribuíam que a letra de Maringá fosse do poeta Olegário Mariano, também parceiro de Joubert em outro clássico, “De Papo Pro Ar”, porém esta hipótese fora descartada.
A Companhia Melhoramentos Norte do Paraná explorava a região e colocava à venda as glebas que lhe pertenciam, implantando núcleos urbanos. Famílias inteiras derrubavam as matas. Tempos difíceis. As poucas horas de lazer, porém, eram dedicadas aos bailes improvisados. Se escutava muita toada...
Em 1947, Elizabeth Thomas, esposa do presidente da Companhia Melhoramentos, sugeriu que a composição desse nome à cidade recém-construída pela empresa. Foi um fato inusitado. Em todos os países do mundo, cidades emprestam seus nomes a canções. Raro, no entanto, uma canção dar origem a uma cidade. Sobre a mesa dos engenheiros da empresa, os rascunhos tinham um novo nome: Projeto Maringá.
Em 1959, Joubert visitou Maringá para inaugurar a antiga Rua Bandeirantes, que passou a receber o nome dele. Dez anos depois, ele recebeu um convite do então prefeito de Maringá, Adriano José Valente, para ser o embaixador de Maringá no estado da Guanabara. Aceitou na hora e ainda retribuiu com a música “A Cidade que Virou Canção”.
Além de grandes intérpretes e duplas caipiras que gravaram sucessos como “De Papo Pro Á” e “Maringá”, a obra de Joubert de Carvalho também foi gravada por diversos outros intérpretes da MPB.
Joubert de Carvalho nunca foi de beber, e também nunca foi boêmio; bares e botecos não o atraíam. Era uma homem culto e refinado e, além de mais de 700 composições editadas, também escreveu o romance "Espírito e Sexo". E como médico, também foi muito talentoso e um dos pioneiros no Brasil na Medicina Psicossomática. Participou de diversas entidades de Defesa dos Direitos Autorais até o fim de seus dias.
Faleceu no dia 20 de setembro de 1977 no Rio de Janeiro/RJ, vítima de pneumonia, deixando importante legado para a música popular brasileira.

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

 

MÚSICAS DE AUTORIA DE JOUBERT DE CARVALHO

 

- Absolutamente - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- A Carícia de Suas Mãos - Joubert de Carvalho
- A Carícia de um Beijo - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- A Casinha do Meu Bem - Joubert de Carvalho
- A Cidade que Nasceu de uma Canção - Joubert de Carvalho
- A Doce Palidez de Maria - Joubert de Carvalho e A. Freitas
- A Felicidade - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- A Flor e a Vida - Joubert de Carvalho
- A Glória de São Paulo - Joubert de Carvalho e Fernando Magalhães
- Agonia - Joubert de Carvalho
- Além da Vida - Joubert de Carvalho
- A Lenda das Rosas Vermelhas - Joubert de Carvalho e Martins Fontes
- A Lição de Cristo - Joubert de Carvalho e Fernando Magalhães
- Amor Amor - Joubert de Carvalho
- Amor Brinquedo de Criança - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Aquele Cantinho - Joubert de Carvalho
- Arlequim - Joubert de Carvalho e Tostes Malta
- As Valentinas - Joubert de Carvalho
- A Vida é Sempre a Mesma Coisa - Joubert de Carvalho
- A Vida Por um Beijo - Joubert de Carvalho
- Baía de Guanabara - Joubert de Carvalho
- Beduíno - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Boca Bonita - Joubert de Carvalho
- Boca Pintada - Joubert de Carvalho
- Bom Dia Meu Amor - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Caboclinho - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Caboco do Junco - Joubert de Carvalho e Milton Macedo
- Caboquinha - Joubert de Carvalho
- Cadeirinha - Joubert de Carvalho
- Cai Cai Balão - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Canarinho - Joubert de Carvalho
- Canção das Águas - Joubert de Carvalho
- Canção de Aniversário - Joubert de Carvalho
- Canção de Aniversário (Parabéns a Você) - Joubert de Carvalho
- Canção do Abandono - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Canção do Estudante - Joubert de Carvalho e Ana Amélia C. de Mendonça
- Canção dos Mares - Joubert de Carvalho
- Cantigas de Minha Terra - Joubert de Carvalho
- Castelo de Luar - Joubert de Carvalho e S. Resende
- C'est Toi L'amour - Joubert de Carvalho e Maria Eugênia Celso
- Chuva de Estrelas - Joubert de Carvalho
- Coco Pelado - Joubert de Carvalho
- Coisas do Amor - Joubert de Carvalho
- Coisinha Boa - Joubert de Carvalho
- Coisinha Boa Melhor que Há no Mundo - Joubert de Carvalho
- Com o Pensamento em Você - Joubert de Carvalho
- Dá-se um Jeitinho - Joubert de Carvalho
- De Madrugada - Joubert de Carvalho e Luis Martins
- De Papo Pro Á - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Desde Sempre - Joubert de Carvalho e Mário Rossi
- Devolve os Meus Beijos - Joubert de Carvalho
- Dia Feliz - Joubert de Carvalho
- Dileta - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Dor - Joubert de Carvalho
- Dor de Recordar - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- É Carinho que Falta - Joubert de Carvalho
- É com Você que Eu Queria - Joubert de Carvalho
- É de Trampolim... - Joubert de Carvalho
- Em Pleno Luar - Joubert de Carvalho
- Emigranti - Joubert de Carvalho
- Escrita Errada - Joubert de Carvalho
- Esta Noite Não - Joubert de Carvalho e David Nasser
- Esta Vida é Muito Engraçada - Joubert de Carvalho
- Êta Caboclo Mau - Joubert de Carvalho e Luis Martins
- Eu Gosto de Você - Joubert de Carvalho
- Eu Quero Te Dar um Beijo - Joubert de Carvalho
- Eu Sou do Barulho - Joubert de Carvalho
- Eu Tinha um Beijo Para a Sua Boca - Joubert de Carvalho e Cleômenes Campos
- Eu Vou Dizer - Joubert de Carvalho
- Felicidade - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Felicidade é Quase Nada - Joubert de Carvalho e Gilberto de Andrade
- Festa de Aniversário - Joubert de Carvalho
- Festa de Formatura (Valsa da Mocidade) - Joubert de Carvalho
- Ficou um Beijo em Minha Boca - Joubert de Carvalho e Gilberto de Andrade
- Flamboyant - Joubert de Carvalho
- Florita - Joubert de Carvalho
- Fogueira - Joubert de Carvalho
- Foi Ele Foi Ela - Joubert de Carvalho e Paulo Roberto
- Foi Num Dia de São João - Joubert de Carvalho
- Foi Você Mesmo - Joubert de Carvalho
- Fragrância - Joubert de Carvalho e Mário Rossi
- Fui Eu o Seu Primeiro Amor (Entre Nós Dois) - Joubert de Carvalho
- Galanteria - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Garota Errada - Joubert de Carvalho e Luis Martins
- Geremoabo - Joubert de Carvalho
- Gostar de Alguém - Joubert de Carvalho e Crísio Fontes
- Gostinho Diferente - Joubert de Carvalho
- Guanabara - Joubert de Carvalho
- Há nos Teus Olhos um Luar - Joubert de Carvalho
- Hino ao Presidente - Joubert de Carvalho e Ary Kerner Veiga de Castro
- História de Toda Gente - Joubert de Carvalho
- História de uma Flor - Joubert de Carvalho
- Hora da Despedida - Joubert de Carvalho
- Horas de Amor - Joubert de Carvalho e Osvaldo Orico
- Hula - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Indiferente - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Jesus - Joubert de Carvalho
- João Capeta - Joubert de Carvalho
- Juriti - Joubert de Carvalho
- Kalatan - Joubert de Carvalho
- Lavadeiras de Portugal - André Popp e Roger Lucchesi - Versão: Joubert de Carvalho
- Lembro-me Ainda - Joubert de Carvalho
- Loiras e Morenas - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Lulabai - Joubert de Carvalho
- Mais uma Vez - Joubert de Carvalho
- Malaventurado - Joubert de Carvalho
- Mamãe Dolores - Joubert de Carvalho
- Mande um Beijo - Joubert de Carvalho
- Manequinho - Joubert de Carvalho
- Marcha da Vitória - Joubert de Carvalho
- Marcha das Bandeiras - Joubert de Carvalho
- Maria Mãe de Deus - Joubert de Carvalho
- Maria Maria - Joubert de Carvalho
- Mariblanca - Joubert de Carvalho e Luis de Gongora
- Marilena - Joubert de Carvalho
- Maringá - Joubert de Carvalho
- Mariúza - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Melhor Amor - Joubert de Carvalho
- Meu Amor Chegou - Joubert de Carvalho
- Meu Amor Meu Amor - Joubert de Carvalho
- Meu Brotinho - Joubert de Carvalho
- Migalhas de Amor - Joubert de Carvalho
- Minha Casa - Joubert de Carvalho
- Moleque Sarará - Joubert de Carvalho e Murilo Fontes
- Momento de Amor - Joubert de Carvalho
- Moreninha Brasileira - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Mundos Afora - Joubert de Carvalho
- N'aimez que Moi - Joubert de Carvalho e Maria Eugênia Celso
- Não Me Abandones Nunca - Joubert de Carvalho
- Não Me Perguntes - Joubert de Carvalho
- Napoleão - Joubert de Carvalho
- Negrinha - Joubert de Carvalho
- Neguinho - Joubert de Carvalho
- Nhá Maria - Joubert de Carvalho
- Ninguém Tem um Amor Igual ao Meu - Joubert de Carvalho
- No Tempo da Valsa - Joubert de Carvalho
- Noite Cheia de Estrelas - Joubert de Carvalho
- Noivos - Joubert de Carvalho
- Nunca Mais Pude Esquecer - Joubert de Carvalho
- Nunca Soubeste Amar - Joubert de Carvalho
- O Amor e o Sol - Joubert de Carvalho
- O Amor que Desfolhei - Joubert de Carvalho
- O Gatinho - Joubert de Carvalho
- O Índio do Corcovado - Joubert de Carvalho e Luis Martins
- Olá - Joubert de Carvalho
- Olha-me Bem nos Olhos - Joubert de Carvalho e Aldemar Tavares
- Olhos Tristes os Teus Olhos - Osvaldo Santiago e Joubert de Carvalho
- O Pardal - Joubert de Carvalho
- O Professor - Joubert de Carvalho e Jorge Ribeiro
- Oração - Joubert de Carvalho
- Os Dois Caminhos - Joubert de Carvalho
- Os Filhos da Candinha - Joubert de Carvalho
- O Silêncio do Cantor - Joubert de Carvalho e David Nasser
- Os Teus Olhos - Joubert de Carvalho
- Os Teus Olhos Me Falam de Amor - Joubert de Carvalho
- O Tempo que Ficou - Joubert de Carvalho
- Para o Amor - Joubert de Carvalho e Gastão Penalva
- Paris Paris - Joubert de Carvalho
- Pecado - Joubert de Carvalho
- Pelo Teu Pecado - Joubert de Carvalho
- Perto da Lareira - Joubert de Carvalho
- Pierrô - Joubert de Carvalho e Paschoal Carlos Magno
- Pobrezinho - Joubert de Carvalho
- Polquinha Sapeca - Joubert de Carvalho
- Por Quanto Tempo Ainda - Joubert de Carvalho
- Porquê Chóro - Joubert de Carvalho e L. Gonzaga
- Pra Você Gostar de Mim (Taí) - Joubert de Carvalho
- Príncipe - Joubert de Carvalho
- Prisioneiro do Teu Amor - Joubert de Carvalho
- Quando a Saudade Vem Chegando - Joubert de Carvalho
- Quando Cantas "To You" - Joubert de Carvalho
- Quando Eu Partir - Joubert de Carvalho
- Que Bom que Estava - Joubert de Carvalho
- Que Me Importa - Joubert de Carvalho
- Quero Ficar Mais um Pouquinho - Joubert de Carvalho
- Quero Ver Você Chorar - Joubert de Carvalho
- Renúncia - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Rio de Janeiro - Joubert de Carvalho
- Rio é Carnaval - Joubert de Carvalho e Heno Theodoro
- Rolinha - Joubert de Carvalho
- Rosalinda - Joubert de Carvalho
- Sabe Lá o que é Isso - Joubert de Carvalho
- Sabiá Mimoso - Joubert de Carvalho
- Saci Pererê - Joubert de Carvalho
- Sai da Toca Brasil - Joubert de Carvalho
- Sambinha Quadrado - Joubert de Carvalho e Martins Fontes
- Sapatinho da Vida - Joubert de Carvalho
- Saudade Danada - Joubert de Carvalho
- Se Ela Te Oferecer um Grande Amor - Joubert de Carvalho e Osvaldo Orico
- Se Não Me Tens Amor - Joubert de Carvalho
- Se um Dia Pudesse - Joubert de Carvalho e Gilberto de Andrade
- Se Você Quer - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Se Voltares um Dia - Joubert de Carvalho
- Seduções de um Beijo - Joubert de Carvalho
- Silêncio do Cantor - Joubert de Carvalho e David Nasser
- Sol na Estrada - Joubert de Carvalho e Ieda Maria
- Sombrinha Azul - Joubert de Carvalho
- Sossega o Teu Corpo Sossega - Joubert de Carvalho
- Sussu - Joubert de Carvalho
- Taboada - Joubert de Carvalho e Adelmar Tavares
- Tarde Dourada - Joubert de Carvalho e Ana Amélia C. de Mendonça
- Tem Gente Aí - Joubert de Carvalho
- Terra Morena - Joubert de Carvalho
- Tes Yeux - Joubert de Carvalho
- Teu Retrato - Joubert de Carvalho
- Teus Olhos o Outono - Joubert de Carvalho e J. Távora
- Traição - Joubert de Carvalho e Catulo da Paixão Cearense
- Tropical - Joubert de Carvalho
- Trovas de Amor - Joubert de Carvalho e Luis de Gonzaga
- Tutu Marambá - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
- Um Grande Amor - Joubert de Carvalho
- Um Pouquinho de Amor - Joubert de Carvalho
- Um Sorriso e um Olhar - Joubert de Carvalho
- Uma Vezinha Só - Joubert de Carvalho
- Vai Recolher - Joubert de Carvalho e M. Fontes
- Valsa Ddo Rio - Joubert de Carvalho
- Vamos Caçar Passarinho - Joubert de Carvalho
- Vas Muerto Por El Disfraz - Joubert de Carvalho
- Vaya Con Dios - Larry Russel, Inez James e Buddy Pepper - Versão: Joubert de Carvalho
- Vem aos Meus Braços - Joubert de Carvalho
- Vem Meu Benzinho - Joubert de Carvalho
- Vestidinho Novo - Joubert de Carvalho
- Vira a Casaca! - Joubert de Carvalho
- Viva Jaú - Joubert de Carvalho
- Viva São Paulo - Joubert de Carvalho
- Viver Para o Amor Só Nós Dois - Joubert de Carvalho
- Você Veio Sonhando Para Mim - Joubert de Carvalho e Martins Capistrano
- Volta Para Mim Jesus - Joubert de Carvalho
- Volta Para o Meu Amor - Joubert de Carvalho e Tostes Malta
- Voltei Voltei - Joubert de Carvalho
- Vontade de Querer - Joubert de Carvalho
- Zíngara - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano

 

DISCOGRAFIA

 

LPs e CDs

 

MÚSICA POPULAR BRASILEIRA - 1971 - ABRIL CULTURAL
01) Taí (Pra Você Gostar de Mimn) - Joubert de Carvalho
02) De Papo Pro Á - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
03) Não Me Abandones Nunca - Joubert de Carvalho
04) Maringá - Joubert de Carvalho
05) Zíngara - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
06) Pierrô - Joubert de Carvalho e Paschoal Carlos Magno
07) Minha Casa - Joubert de Carvalho
08) A Flor e a Vida - Joubert de Carvalho

 

A MÚSICA BRASILEIRA DESTE SÉCULO POR SEUS AUTORES E INTÉRPRETES - JOUBERT DE CARVALHO - 2000 - SESC-SP - JCB-0709-018
(MPB ESPECIAL - 15/02/1974)
01) Pierrô - Joubert de Carvalho e Paschoal Carlos Magno
02) Príncipe - Joubert de Carvalho
03) Dor de Recordar - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
04) De Papo Pro Á - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
05) Zíngara - Joubert de Carvalho e Olegário Mariano
06) Maringá - Joubert de Carvalho
07) A Cidade que Nasceu de uma Canção - Joubert de Carvalho
08) Minha Casa - Joubert de Carvalho
09) Pra Você Gostar de Mim (Taí) - Joubert de Carvalho
10) Coisinha Boa - Joubert de Carvalho
11) A Flor e a Vida - Joubert de Carvalho
12) Flamboyant - Joubert de Carvalho
13) Chuva de Estrelas - Joubert de Carvalho
14) Lembro-me Ainda - Joubert de Carvalho
15) O Amor que Desfolhei - Joubert de Carvalho
16) Fragrância - Joubert de Carvalho e Mário Rossi

 

MÚSICAS

 

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com
Joubert de Carvalho - 001 Joubert de Carvalho - 002 Joubert de Carvalho - 003 Joubert de Carvalho - 004 Joubert de Carvalho - 005 Joubert de Carvalho - 006 Joubert de Carvalho - 007 Joubert de Carvalho - 008 Joubert de Carvalho - 009 Joubert de Carvalho - 010 Joubert de Carvalho - 011 Joubert de Carvalho - 012 Joubert de Carvalho - Partitura Maringá visual lightbox for MACby VisualLightBox.com v6.1