Home Quem Somos? História da Música Fale Conosco

 

CATULO DA PAIXÃO CEARENSE

 

Catulo da Paixão Cearense, nasceu em São Luís, no estado do Maranhão em 08 de outubro de 1863 e faleceu no Rio de Janeiro/RJ em 01 de maio de 1946. Morou no estado do Ceará dos 10 aos 17 anos de idade.
Em 1880, seguiu com a família para o Rio de Janeiro. Com flauta e violão freqüentava as rodas dos estudantes cariocas, o que não era visto com bom olhos pelo seu pai que era dono de uma loja de ourives e relojoaria.
Na época, o violão era desprezado e perseguido, sinônimo de malandragem, e na época de Catulo, foi adquirindo prestígio nos salões da elite.
Grande parte do trabalho de Catulo da Paixão Cearense foi voltada às modinhas e serestas, tendo como maior destaque a música "Luar do Sertão".
Ao que consta, nenhum intérprete gravou até hoje "Luar do Sertão" na íntegra, já que esse poema possui um total de 12 estrofes mais o refrão. O poema originalmente ocupava todo o conteúdo de um livro.
Eis a seguir a letra de "Luar do Sertão" (Catulo da Paixão Cearense e João Pernambuco), com 12 estrofes e o refrão:

Oh! Que saudades do luar da minha terra
Lá na serra branquejando folhas secas pelo chão!
Este luar cá da cidade tão escuro
Não tem aquela saudade do luar lá do sertão.

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Se a lua nasce por detrás da verde mata
Mais parece um sol de prata prateando a solidão.
E a gente pega na viola que ponteia,
E a canção é a lua cheia a nos nascer no coracao!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Quando vermelha no sertão desponta a lua
Dentro d'alma onde flutua também rubra nasce a dor!
E a lua sobe e o sangue muda em claridade
E a nossa dor muda em saudade branca... assim... da mesma cor.

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Ai!... Quem me dera que eu morresse lá na serra,
Abraçado à minha terra e dormindo de uma vez!
Ser enterrado numa grota pequenina,
Onde à tarde, a sururina chora a sua viuvez!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Diz uma trova, que o sertão todo conhece,
Que se, à noite, o céu floresce, nos encanta, e nos seduz,
É porque rouba dos sertões as flores belas,
Com que faz essas estrelas lá do seu jardim de luz!!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Mas como é lindo ver, depois por entre o mato
Deslizar calmo, o regato, transparente como um véu,
No leito azul das suas águas, murmurando,
Ir por sua vez roubando as estrelas lá do céu!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

A gente fria desta terra sem poesia
Não se importa com esta lua nem faz caso do luar!
Enquanto a onça, lá na verde capoeira,
Leva uma hora inteira, vendo a lua a meditar!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Coisa mais bela neste mundo nao existe
Do que ouvir um galo triste no sertão se faz luar.
Parece até que a alma da lua é que descanta,
Escondida na garganta desse galo a soluçar!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Se Deus me ouvisse com amor e caridade,
Me faria esta vontade o ideal do coração.
Era que a morte a descantar me surpreendesse
E eu morresse numa noite de luar no meu sertão!!

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

E quando a lua surge em noites estreladas,
Nessas noites enluaradas, em divina aparição,
Deus faz cantar o coração da Natureza,
Para ver toda beleza do Luar do Maranhão.

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Deus lá no céu, ouvindo um dia, essa harmonia,
A canção do meu sertão, do meu sertão primaveril,
Disse aos arcanjos que era o Hino da Poesia,
E também a Ave-Maria da grandeza do Brasil.

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

Pois só nas noites do sertão de lua plena,
Quando a lua é uma açucena, é uma flor primaveril,
É que o Poeta, descantando a noite inteira,
Vê, na Lua Brasileira, toda a alma do Brasil.

Não há, oh gente, oh! não,
Luar como esse do sertão!

A vivência do Catulo Sertanejo com as noites de “Luar do Sertão” foi apenas naquele período dos 10 aos 17 anos em que ele viveu no Ceará. Ele era na verdade um homem da cidade, no entanto, cantava a natureza, nossa terra e nossa gente. Tinha o mérito de não conhecer o sertão porém descrevê-lo de modo admirável.
Catulo era poeta, e possuía uma singular habilidade de encaixar versos em qualquer melodia conhecida. Não tivesse sido a composição dos versos de Catulo, muitas dessas belíssimas músicas instrumentais teriam caído logo no esquecimento, apesar de tão bem compostas e do indiscutível valor que possuem em termos de melodia. Catulo morava em uma casa bem simples, de madeira, no bairro carioca Engenho de Dentro (o mesmo bairro onde nasceu e se criou Orlando Silva, o célebre Cantor das Multidões), residência essa à qual deu o nome de “Palácio Choupanal”. E não se acanhava em receber visitas de grandes nomes das Letras, das Artes e da Política. Ao falecer em 01 de maio de 1946, já tinha assistido à inauguração de seu busto e era uma indiscutível Glória Nacional.

 

Texto: Sandra Cristina Peripato

 

MÚSICAS DE AUTORIA DE CATULO DA PAIXÃO CEARENSE

 

- A Abelha e a Flor - Catulo da Paixão Cearense e W. H. Penn
- A Borboleta - Catulo da Paixão Cearense
- A Choça do Monte - Catulo da Paixão Cearense
- Acorda Adalgisa - Catulo da Paixão Cearense
- Adeus da Manhã - Catulo da Paixão Cearense e Émile Pessard
- Adeus Eulina - Catulo da Paixão Cearense
- Adeus Quima - Catulo da Paixão Cearense
- Adoráveis Tormentos - Catulo da Paixão Cearense
- Agonia - Catulo da Paixão Cearense e Emil Waldteufel
- Ai de Mim! - Catulo da Paixão Cearense
- A Lagoa - Catulo da Paixão Cearense
- Albertina - Catulo da Paixão Cearense e João de Almeida
- A Lua Nova - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense
- Alva Morena (Eulália) - Catulo da Paixão Cearense e Mário Alvares
- A Magnólia - Catulo da Paixão Cearense e Emil Waldteufel
- Amenidade - Catulo da Paixão Cearense
- Amorosa - Catulo da Paixão Cearense e Rodolfo Berger
- Ao Luar - Catulo da Paixão Cearense
- Ao Ver-te - Catulo da Paixão Cearense e Eduardo Velho
- Aos Pés da Cruz - Catulo da Paixão Cearense e Cremieux
- A Partida do Tropeiro - Chiquinha Gonzaga e Catulo da Paixão Cearense
- Apollonia Pinto - Catulo da Paixão Cearense
- A Primeira Estrela - Catulo da Paixão Cearense
- Arrufos - Catulo da Paixão Cearense e G. Guerra
- Aruê Aruá - Catulo da Paixão Cearense
- Até as Flores Mentem - Catulo da Paixão Cearense e Juventino Rosas
- A Tua Mão - Catulo da Paixão Cearense e Francisco Braga
- A Uma Flor - Catulo da Paixão Cearense
- Ave Maria de Catulo - Catulo da Paixão Cearense
- Aventura Caipora - Catulo da Paixão Cearense
- A Viola Está Magoada - Catulo da Paixão Cearense
- Bambino (Você Me Dá) - Ernesto Nazareth - Adaptação: Catulo da Paixão Cearense
- Beija-Flor - Catulo da Paixão Cearense e Salvador Fábregas
- Bem-Te-Vi - Catulo da Paixão Cearense
- Benzinho (Sentimento Oculto) - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- Borboleta - Catulo da Paixão Cearense
- Cabôca Bunita - Catulo da Paixão Cearense
- Cabôca de Caxangá - João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense
- Canarinho - Catulo da Paixão Cearense e Pery Pirajá
- Canção do Cego - Catulo da Paixão Cearense
- Canção do Índio - Catulo da Paixão Cearense e Carlos Gomes
- Chico Beleza - Catulo da Paixão Cearense
- Chico Mironga no Casamento de Seu Zé do Pinhé - Catulo da Paixão Cearense
- Chiquinha - Catulo da Paixão Cearense
- Clélia (Ao Desfraldar da Vela) - Catulo da Paixão Cearense e Luis de Souza
- Como Te Amo - Catulo da Paixão Cearense
- Consórcio de Chico Mironga - Catulo da Paixão Cearense
- Contigo ou Sem Ti - Catulo da Paixão Cearense e Nunes Filho
- Depois da Partida - Catulo da Paixão Cearense e Costinha
- Depois que Meus Olhos Te Viram - Catulo da Paixão Cearense
- Devaneio ao Luar - Catulo da Paixão Cearense
- Efeito do Maxixe - Catulo da Paixão Cearense e Ernesto de Souza
- Eulina (A Filha Transviada) - Catulo da Paixão Cearense
- Fadário - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- Fascinação Por Teus Olhos - Catulo da Paixão Cearense e Cupertino de Menezes
- Favorito - Ernesto Nazareth - Adaptação: Catulo da Paixão Cearense
- Fechei o Meu Jardim - Catulo da Paixão Cearense
- Feiticeira - Catulo da Paixão Cearense e Mário de Oliveira
- Flor Amorosa - Joaquim Callado e Catulo da Paixão Cearense
- Flor do Mar - Catulo da Paixão Cearense
- Gosto de Ti - Catulo da Paixão Cearense e Sátiro Bilhar
- Horas Melancólicas - Catulo da Paixão Cearense e Bonfíglio de Oliveira
- Implorando - Anacleto de Medeiros e Catulo da Paixão Cearense
- Improviso - Catulo da Paixão Cearense
- Invocação a Estrela - Catulo da Paixão Cearense e Guilherme Cantalice
- Lágrimas Sonoras - Catulo da Paixão Cearense
- Leonor - Catulo da Paixão Cearense
- Lolita - Catulo da Paixão Cearense, Buzzi e Peccia
- Loura Trança - Catulo da Paixão Cearense
- Lua Nova - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense
- Luar do Sertão - João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense
- Lundu - Catulo da Paixão Cearense
- Magnólia - Catulo da Paixão Cearense e Emil Waldteufel
- Matuto - Catulo da Paixão Cearense e Joaquim Callado
- Meu Amor - Catulo da Paixão Cearense
- Meu Coração - Catulo da Paixão Cearense e Popular
- Meu Mistério - Catulo da Paixão Cearense e Guilherme Cantalice
- Minha Barquinha - Catulo da Paixão Cearense e Salvador Fábregas
- Missa de Amor - Luis de Souza e Catulo da Paixão Cearense
- Morena Morena - Catulo da Paixão Cearense
- Na Aldeia - Catulo da Paixão Cearense e Mário Alvares
- Não Partas - Catulo da Paixão Cearense
- Não Vê-la Mais - Catulo da Paixão Cearense e Viriato Figueira da Silva
- Nasci Para Te Amar - Anacleto de Medeiros e Catulo da Paixão Cearense
- No Sertão - Catulo da Paixão Cearense
- Nossa Choupana - Catulo da Paixão Cearense
- Nunca Mais - Catulo da Paixão Cearense e Pery Pirajá
- O Adeus da Manhã - Catulo da Paixão Cearense e Émile Pessard
- O Beijo - Catulo da Paixão Cearense e Fonseca Costa
- O Boêmio - Anacleto de Medeiros e Catulo da Paixão Cearense
- Obstinação - Catulo da Paixão Cearense
- O Capanga Eleitoral - Catulo da Paixão Cearense
- O Capim Mais Mimoso - Catulo da Paixão Cearense
- O Como a Saudade Dorme Num Luar de Calma - Santos Coelho e Catulo da Paixão Cearense
- O Corcunda - Catulo da Paixão Cearense
- O Crepúsculo - Catulo da Paixão Cearense
- O Eco - Catulo da Paixão Cearense
- O Fadário - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- O Jockey - Catulo da Paixão Cearense
- O Luar da Minha Terra - Nilton Ramos e Catulo da Paixão Cearense
- O Marrueiro - Catulo da Paixão Cearense
- O Meu Ideal - Catulo da Paixão Cearense e Irineu de Almeida
- O Meu Mistério - Juca Kalut e Catulo da Paixão Cearense
- Ondas - Catulo da Paixão Cearense e Chiquinha Gonzaga
- Ontem ao Luar (Choro e Poesia) - Pedro de Alcântara e Catulo da Paixão Cearense
- Ontem no Sertão - Catulo da Paixão Cearense
- O Pé - Catulo da Paixão Cearense e Saint-Saens
- O Que Tu És (Três Estrelinhas) - Anacleto de Medeiros e Catulo da Paixão Cearense
- O Rabecão - Catulo da Paixão Cearense
- O Regato - Catulo da Paixão Cearense
- O Rouxinol - Catulo da Paixão Cearense e W. H. Penn
- O Rouxinol e o Colibri - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense
- Os Dois Mexeriqueiros - Catulo da Paixão Cearense e Nunes Filho
- O Seresteiro - Catulo da Paixão Cearense
- O Sertanejo Enamorado (Brejeiro) - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense
- Os Olhos Dela - Irineu de Almeida e Catulo da Paixão Cearense
- Ouvindo as Ondas - Freire Júnior e Catulo da Paixão Cearense
- Palma de Martírio - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- Perdão de um Coração - Catulo da Paixão Cearense
- Perdoa - Anacleto de Medeiros e Catulo da Paixão Cearense
- Pica-Pau da Lagoa - Catulo da Paixão Cearense e Nunes Filho
- Poeta do Sertão - João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense
- Por que me Odeias - Catulo da Paixão Cearense e Pery Pirajá
- Por que Sorris - Catulo da Paixão Cearense e José Kallut
- Porque Eu Fui Poeta - Juca Kalut e Catulo da Paixão Cearense
- Porque Sorris - Catulo da Paixão Cearense e Juca Kalut
- Por um Beijo (Terna Saudade) - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- Pudesse Esta Paixão - Catulo da Paixão Cearense e Irineu de Almeida
- Quando Ela Passa - Catulo da Paixão Cearense e Mário Alvares
- Quando Esta Rosa Emurchecer - Catulo da Paixão Cearense e Artur Camilo
- Quando Morre o Amor - Catulo da Paixão Cearense e Gustavo Cremieux
- Quando o Amor Morre - Catulo da Paixão Cearense e Gustavo Cremieux
- Quebrei a Jura - Catulo da Paixão Cearense
- Quem Foi Meu Pai? Meu Avô? - Catulo da Paixão Cearense
- Rasga o Coração - Anacleto de Medeiros e Catulo da Paixão Cearense
- Recorda-te de Mim - Catulo da Paixão Cearense
- Resposta ao Talento e Formosura - Catulo da Paixão Cearense e Edmundo Octávio Ferreira
- Resposta do Jeca Tatu - Catulo da Paixão Cearense
- Ri Palhaço - Catulo da Paixão Cearense e Miguel Guimarães Jr
- Risonha Morena - Catulo da Paixão Cearense
- Roçado - Catulo da Paixão Cearense e N. Filho
- Salve - Catulo da Paixão Cearense e Irineu de Almeida
- Santa Luz - Catulo da Paixão Cearense e Emil Waldteufel
- Saudade - Catulo da Paixão Cearense
- Se ao Vir a Tarde... - Catulo da Paixão Cearense
- Se Eu Pudesse Voar com o Pensamento - Catulo da Paixão Cearense
- Se Souberes - Catulo da Paixão Cearense
- Sentimento Oculto - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- Serenata - Catulo da Paixão Cearense e Salvador Fábregas
- Sertaneja - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense
- Sertanejo Enamorado - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense
- Seu Manduca - Catulo da Paixão Cearense e Pery Pirajá
- Sobre uma Campa - Catulo da Paixão Cearense e Júlio Mendes Pereira
- Somente o Belo Eternamente Eu Louvarei - E. O. Ferreira e Catulo da Paixão Cearense
- Sonho das Flores - Catulo da Paixão Cearense e Juventino Rosas
- Talento e Formosura - Catulo da Paixão Cearense e Edmundo Octávio Ferreira
- Templo Ideal - Catulo da Paixão Cearense e Albertino Pimentel
- Tens no Olhar - Catulo da Paixão Cearense
- Teu Nome - Catulo da Paixão Cearense e Artur Camilo
- Teu Pé - Catulo da Paixão Cearense e Guilherme Cantalice
- Traição - Joubert de Carvalho e Catulo da Paixão Cearense
- Tu és Bela - Catulo da Paixão Cearense
- Tu és o Meu Penar - Catulo da Paixão Cearense
- Tu Passaste Por Este Jardim - Alfredo Dutra e Catulo da Paixão Cearense
- Um Dia Louco - Catulo da Paixão Cearense
- Uma Aventura no Trem - Catulo da Paixão Cearense e Darewshy
- Una Session Clerical - Catulo da Paixão Cearense
- U Poeta Du Sertão - Catulo da Paixão Cearense
- Urubu Subiu - Catulo da Paixão Cearense
- Vai Meu Amor ao Campo Santo - Catulo da Paixão Cearense e Irineu de Almeida
- Vem Anjo - Catulo da Paixão Cearense e Anacleto de Medeiros
- Vingança do Fritz - João Lino e Catulo da Paixão Cearense
- Vinte e Quatro de Outubro - Henrique Vogeler e Catulo da Paixão Cearense
- Você Não me Dá - Ernesto Nazareth e Catulo da Paixão Cearense

 

FOTOS

 

Visual LightBox Gallery generated by VisualLightBox.com
Catulo da Paixão Cearense - 001 Catulo da Paixão Cearense - 002 Catulo da Paixão Cearense - 003 Catulo da Paixão Cearense - 004 Catulo da Paixão Cearense - 005 João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense João Pernambuco na casa de Catulo Túmulo de Catulo da Paixão Cearense Partitura Caboca Bunita Partitura Flor Amorosa Partitura Luar do Sertão Livro Alma do Sertão Livro Catulo da Paixão - Vida e Obra Livro Matta Illuminada Livro Matta Iluminada Livro Meu Sertao Livro Meu Sertão Livro Modinhas Livro Novos Cantares Livro O Evangelho das Aves Livro O Lenhador Livro O Milagre de São João (6ª Edição) Livro O Milagre de São João Livro O Sol e a Lua Livro Poemas Bravios (11ª Edição) Livro Poemas Bravios Livro Sertão em Flor (11ª Edição) Livro Sertão em Flor Livro Um Boêmio no Céu Livro Violão - 1º Volume visual lightbox for MACby VisualLightBox.com v6.1